30/09/2020

TJ-RJ altera comissão organizadora

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJ-RJ) publicou, no DJe desta quarta-feira (30/09), três portarias que alteram a composição da comissão organizadora do concurso público da Corte. Confira aqui as publicações.

 

Sobre o concurso:
A seleção oferece 160 vagas, sendo 85 para técnico de atividades judiciárias e 75 para analista judiciário diversas especialidades.
 
Vale lembrar que, devido à pandemia, o certame está suspenso desde abril. Por esse motivo, um novo cronograma deve ser divulgado em momento oportuno, além da reabertura do período de inscrições. As inscrições já realizadas seguem válidas.

 

Requisitos:
Técnico de atividade judiciária – sem especialidade: certificado, devidamente registrado, de conclusão de curso de ensino médio ou curso técnico equivalente, expedido por instituição de ensino reconhecida pelo órgão competente.
Analista Judiciário – sem especialidade: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Administração, Direito ou Economia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe, quando for o caso.
Analista Judiciário – especialidade assistente social: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Serviço Social, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC), e registro no órgão de classe.
Analista Judiciário – especialidade médico: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Medicina, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, acrescido de diploma fornecido pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNMR) ou pelo MEC, de conclusão de residência médica em Medicina de Emergência, Medicina Intensiva ou Cardiologia; ou de título de Especialista em Medicina de Emergência, Medicina Intensiva ou Cardiologia, e registro no Conselho Regional de Medicina.
Analista Judiciário – especialidade médico psiquiatra: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Medicina, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, acrescido de diploma, fornecido pela CNMR ou pelo MEC, de residência Médica em Psiquiatria, ou de título de Especialista em Psiquiatria, expedido pela Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), e registro no Conselho Regional de Medicina.
Analista Judiciário – especialidade psicólogo: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Psicologia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe. Não serão aceitos os diplomas de bacharelado em Psicologia e de licenciatura em Psicologia, nos termos da Lei Federal nº 4.119, de 27 de agosto de 1962.
Analista Judiciário – especialidade contador: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Ciências Contábeis, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe.
Analista Judiciário – especialidade comissário de justiça da infância, da juventude e do idoso: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação de nível superior em Direito, Administração, Serviço Social, Sociologia, Psicologia ou Pedagogia, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, e registro no órgão de classe, quando for o caso.
Analista Judiciário – especialidade execução de mandados: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Direito, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.
Analista Judiciário – grupo: TI – especialidade analista de gestão de TIC: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Ciência da Computação, Engenharia da Computação, em Sistemas de Informação, em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, em Análise de Processos, em Gestão em Tecnologia da Informação, em Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Software, em Redes de Computadores, Engenharia de Redes e Telecomunicações, em Engenharia de Telecomunicações, em Banco de Dados, em Engenharia de Banco de Dados ou em Gestão em Banco de Dados, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.
Analista Judiciário – grupo: TI – especialidade analista de infraestrutura de TIC: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Ciência da Computação, em Engenharia da Computação, em Sistemas de Informação, em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, em Análise de Processos, em Gestão em Tecnologia da Informação, em Engenharia de Controle e Automação, em Engenharia de Software, em redes de Computadores, em Engenharia de Redes e Telecomunicações, em Engenharia de Telecomunicações, em Banco de Dados, em Engenharia de Banco de Dados ou em Gestão em Banco de Dados, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.
Analista Judiciário – grupo: TI – especialidade analista de negócios: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de graduação em Administração ou em Engenharia de Produção, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC, registro no órgão de classe, quando for o caso.
Analista Judiciário – grupo: TI – especialidade analista de projetos: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Ciência da Computação, em Engenharia da Computação, em Sistemas de Informação, em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, em Análise de Processos, em Tecnologia da Informação, em Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Software, em Redes de Computadores, em Engenharia de Redes e Telecomunicações, Engenharia de Telecomunicações, em Banco de Dados, em Engenharia de Banco de Dados ou em Gestão em Banco de Dados, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.
Analista Judiciário – grupo: TI – especialidade analista de segurança da informação: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Ciência da Computação, em Engenharia da Computação, em Sistemas de Informação, em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, em Análise de Processos, em  Tecnologia da Informação, em Engenharia de Controle e Automação, Engenharia de Software, em Redes de Computadores, em Engenharia de Redes e Telecomunicações, em Engenharia de Telecomunicações, em Banco de Dados, em Engenharia de Banco de Dados ou em Gestão em Banco de Dados, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.
Analista Judiciário – grupo: TI – especialidade analista de sistemas: diploma, devidamente registrado, de conclusão de curso de nível superior em Ciência da computação, em Engenharia da computação, em sistemas de informação, em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, em Análise de Processos, Gestão em Tecnologia da Informação, em Engenharia de Controle e Automação, em Engenharia de Software, em Redes de Computadores, em Engenharia de Redes e Telecomunicações, em Engenharia de Telecomunicações, em Banco de Dados, em Engenharia de Banco de Dados ou em Gestão em Banco de Dados, fornecido por instituição de ensino superior reconhecida pelo MEC.

 

Remuneração
A remuneração inicial é de R$3.870,06 para técnico e de R$6.373,89 para analista.

 

Avaliação:
Técnico de atividades judiciárias
Os candidatos serão avaliados por meio de prova objetiva com 60 questões, sendo 20 de conhecimentos gerais e 40 de conhecimentos específicos. A prova terá duração de 4 horas em nova data ainda a ser divulgada.
 
Analista Judiciário
Os candidatos serão avaliados por meio de provas objetiva e discursiva, de caráter eliminatório de classificatório, além de avaliação de títulos, de caráter classificatório.
 
A prova objetiva será composta por 60 questões, sendo 20 de conhecimentos gerais e 40 de conhecimentos específicos. Já a prova discursiva para os cargos de médico e médico psiquiatra, consistirá de um estudo de caso, da redação de texto dissertativo, de até 30 linhas, a respeito de temas relacionados aos conhecimentos específicos de cada especialidade. Para os demais cargos a prova a discursiva consistirá da redação de texto dissertativo, de até 30 linhas, a respeito de temas relacionados aos conhecimentos específicos de cada cargo/grupo/especialidade. As avaliações serão aplicadas no mesmo dia, ainda a ser divulgado, e terão duração de 5 horas.

 

Confira o edital de técnico (retificação) e de analista (retificação).

 

Livros indicados: